Proteção Veicular não tem apenas uma entidade ou figura que a represente

M

ais uma vez, em discurso no plenário da câmera federal, o corretor de seguros e deputado federal Lucas Vergílio, fez discurso carregado de informações conturbadas. Em toda sua declaração, o foco dele foi generalizar e reduzir a luta de uma classe muito importante como a Proteção Veicular à uma entidade e figura, a qual ele se refere, no vídeo, ao Raul Canal e a AAAPV. Ambas fazem sim parte da classe associativista e fazem muito pela causa, porém não são apenas elas.

Quem realmente é informado e a acompanha a trajetória das associações, sabe que a classe tem algumas importantes entidades, a AAAPV detêm, alias, menos da metade de representatividade dentro da luta. Ele representa uma quantidade de pessoas que estão na base de sua entidade, mas não todas. Há por exemplo associações que são filiadas a entidades como a FAN, FENABEN, entre outras. Ou seja, relacionar um problema judicial que o Raul têm com a luta do associativismo nada tem a ver. Porque uma coisa não tem relação com outra.

Se há interesse em finalizar uma classe como a da Proteção Veicular, tão forte e tão presente no mundo inteiro, porque não começar sanando as brechas e erros que o Seguro causa no mercado? Em meio a um seguimento que limita seu público, a existência da atividade de Proteção Veicular no Brasil só é possível graças a enorme carência causada pelas próprias empresas de seguros, que somente protegem o patrimônio praticamente livre de risco, deixando à margem do mercado uma enormidade de necessitados.

LEIA TAMBÉM  A CARTA ABERTA AO LUCAS VERGÍLIO – CLIQUE AQUI

O discurso foi postado no youtube e pode ser conferido a tamanha generalização de cunho maldosa proferida no plenário:

Compartilhe e promova o associativismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *