Associações de proteção veicular vem ganhando espaço no mercado

Além do preço mais acessível, menos burocracia e o número cada vez maior de benefícios ofertados, as associações de proteção veicular vem ganhando espaço no mercado por um outro motivo: o alto índice de rejeição dos veículos por parte das seguradoras. Estima-se hoje que há 57 milhões de veículos não aceitos pelas empresas por diversas razões – automóvel velho demais, cliente com nome negativado etc.

“A segmentação de consumidor é uma prática abusiva de mercado. Com isso, criou-se uma brecha para as associações de proteção veicular”, avalia a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), Ana Carolina Caram.

Acerte na escolha

Assim como escolher uma boa empresa de seguro, antes de optar por fazer uma proteção veicular também exige cuidados. Uma dica fundamental é checar se o telefone que consta nas mídias sociais ou anúncios está ativo.

É importante também saber se a associação possui sede própria e se os benefícios ofertados estão realmente sendo prestados. Uma busca em sites como o Reclame Aqui e também nas redes sociais, é sempre interessante.

Fique por dentro também se a associação conta com oficinas parceiras de qualidade e em boa quantidade também, pois são elas que vão reparar seu veículo em caso de acidente. Fuja de associações que não faça uma inspeção prévia do veículos antes de ter aceitar como associado.

Essa vistoria e as consultas realizadas nos CPFs e CNPJs dos clientes garante também a qualidade dos associados, evitando fraudes. Antes de assinar o termo de adesão, com os deveres e direitos como associado, é importante ler tudo, de cabo a rabo. Marque suas dúvidas e esclareça tudo com um consultor.

 

Fonte: Jornal O Tempo / Foto: Divulgação

Compartilhe e promova o associativismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *