Cinco ônibus da Viação Itapemirim são apreendidos pela PRF em MG

Fonte: Diário do Transporte / Foto: Lucas Vieira Marques Brito

Veículos estavam com com licenciamento vencido e passageiros reclamam de falta de assistência pela empresa. Ação ocorreu entre a noite de ontem e madrugada de hoje, em Três Marias. Segundo passageiros, houve discussões com motoristas da companhia, que está em meio a uma disputa judicial. Espera passa de 8 horas para ônibus substitutos

Em meio a uma disputa nos tribunais entre os atuais controladores e a família Cola, antiga proprietária, a Viação Itapemirim, que já foi uma das referências do transporte rodoviário nacional, tem oferecido serviços cada vez menos confiáveis.

É o que dizem os passageiros.

Entre a noite desta quinta-feira (29.03.18) e a madrugada de hoje (30), cinco ônibus da empresa foram apreendidos pela PRF – Polícia Rodoviária Federal, no km 281 da BR 040, em Três Marias, Minas Gerais. Os cinco ônibus da Viação Itapemirim tinham as seguintes origens e destinos: 1) Brasília – Belo Horizonte, 2) Brasília – Belo Horizonte, 3) Belo Horizonte – Brasília, 4) Belo Horizonte- Brasília, 5) Rio de janeiro –Belém e foram apreendidos entre 23h00 e 02h00.

Os veículos foram fiscalizados em uma parada.

“Foi um trabalho de rotina e abordamos ônibus de diversas empresas, mas são estes cinco da Itapemirim que estão com problemas. Todos estão com o licenciamento vencido. Não podem circular assim. A empresa terá de regularizar a situação para os ônibus serem retirados do pátio” – disse o agente Augusto, da base da PRF de Três Marias, ao Diário do Transporte, por telefone no início da manhã desta sexta-feira.

Os passageiros reclamaram da falta de assistência por parte da Itapemirim.

Responsável pelo canal “O Viajante”, Lucas Vieira Marques Brito, de 19 anos, estava no último ônibus apreendido, por volta das 2h da madrugada. O passageiro disse que embarcou em Belo Horizonte no ônibus da linha Rio de janeiro – Belém e tinha como destino Imperatriz, no Maranhão. Lucas conversou com o Diário do Transporte por volta das 8h00 e, depois de mais de seis horas da ação pela PRF, ainda estava no local junto com os outros passageiros sem nenhuma perspectiva concreta por parte da empresa.

“A Itapemirim não arcou com os lanches, não há satisfação. Alguns passageiros embarcaram em outros ônibus de empresas como Sertaneja e Pantanal, mas tudo dependida do destino e da disponibilidade. Houve até confusão e bate-boca entre passageiros e motoristas” – relatou Lucas, que não tem certeza de chegar ao destino como o previsto orginalmente. Isso porque, teria de chegar à Imperatriz, no Maranhão, de onde deveria embarcar num ônibus de outra empresa às 18h40 de sábado com destino a Palmas/TO.

“Se continuar desse jeito, acredito que não consiga chegar a tempo” – relatou.

Segundo a PRF, havia ônibus sem licenciamento pago desde 2013.

O Diário do Transporte entrou em contato por e-mail com a assessoria de imprensa da Viação Itapemirim na manhã desta sexta-feira e aguarda retorno.

 

Somente no início da tarde desta sexta-feira, 30, após quase 12 horas, foi enviado um ônibus para atender os passageiros que estavam no último veículo da Itapemirim que foi apreendido durante a ação.

Não é a primeira vez que a Itapemirim tem ônibus apreendidos por falta de licenciamento.

No dia 09 de janeiro de 2018, três veículos foram parados no posto da PRF em Caratinga, interior de Minas Gerais, porque estavam com documentação atrasada e licenciamento não pago.

Na ocasião, os passageiros também relataram falta de assistência da empresa.

 

Compartilhe e promova o associativismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *